As Mil e Uma Noites - Um livro com muitas aventuras!

Quando você começa a ler, não quer parar mais...

Visitantes

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A História do Pescador e o Gênio

   Havia um pescador muito pobre que tinha o costume de lançar sua rede somente quatro vezes no mesmo dia. Um dia, quando lançou sua rede ao mar, sentiu grande resistência, então pensou que a rede estava cheia de peixes, mas o que viu foi a ossada de um burro morto. Na segunda vez sentiu uma resistência ainda maior, o que o levou a crer que a rede estava repleta de peixes, mas eram pedras e lodo. Ele começou a se desesperar, mas na terceira vez só vieram pedras, conchas e lodo. Na quarta, porém, veio um jarro de cobre com uma tampa de chumbo e um estranho selo. Ele o abriu, e dele saiu fumaça que depois se transformou num gigantesco gênio.O gênio então, comunicou que deveria matar o pescador, pois ele era um espírito rebelde que foi preso naquele jarro por desobediência e que jurara cobrir seu libertador de riquezas, se a salvação viesse nos três primeiros séculos de isolamento. 
   Porém aquele era o quarto, e o gênio jurara que mataria seu libertador no quarto século, pois ele demorara muito a chegar. Porém o pescador conseguiu sair vivo, melhor, beneficiado. O gênio disse que ali perto havia um lago com peixes especiais e que o pescador deveria jogar sua rede lá apenas uma vez por dia, pois nela entraria quatro peixes. Também falou que o pescador deveria dar esses quatro peixes ao sultão e esse o recompensaria. O pescador o fez, mas todos os dias os peixes caíam no fogo e queimavam até virar pó, não por distração do cozinheiro, mas por magia. Então um dia o sultão resolveu ver o tal lago. Chegando lá viu o lago, e perto dele um grande castelo. Entrou nele, mas esse parecia abandonado.
   Depois de um tempo o sultão encontrou um homem que tinha os membros inferiores transformados em mármore. O sultão resolveu ajudar, depois de ouvir a história do pobre príncipe. Ele (o sultão) ficara sabendo que o lago era na verdade o reino do príncipe e que quem fizera aquilo foi sua esposa. Conseguiu vingar o príncipe matando sua esposa e o mágico que a deixara daquele jeito. Tudo voltou ao normal e o pescador, claro, foi recompensado e não passou mais fome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário